Comportamento

Vamos correr as sacolinhas

Chegou o momento de pararmos para pensar mais seriamente no que vai acontecer com nosso planeta se continuarmos a gerar tanto lixo resistente. Se a Humanidade morrer, a Terra continuará existindo, mas, se a Terra morrer, a Humanidade vai junto com ela.

Ok, até aqui todo mundo já conhece a lição. Agora vamos colocar os pingos nos “ii”:

Se o lixo não orgânico é tão ruim e não somos exatamente aqueles que os geramos, por que temos que começar uma campanha de preservação do planeta punindo a população e poupando os verdadeiros geradores desse tipo de lixo? Por que nossos itens de consumo, especialmente os alimentos, não são vendidos a granel, como encontrados nos mercados municipais e feiras livres em vez de virem embalados em sacos e embalagens resistentes? Itens como pilhas, aparelhos de barbear, pregos, parafusos, tomadas, fios e mais uma infinidade de coisas que passaram a ser vendidas em cartelas plásticas difíceis até de abrir, não poderiam ser vendidos soltos?

Faça um teste. Vá ao supermercado e coloque no carrinho tudo que você costuma comprar todos os meses. Antes de passar pelo caixa, conte as embalagens que prejudicam o meio ambiente. Depois, conte a quantidade de saquinhos plásticos que foram necessários para transportar suas compras até o carro. Você vai perceber que dentro deles a quantidade de embalagens não biodegradáveis é muito, muito maior.

Quando chegar em casa, desembale tudo que for possível, coloque os alimentos em potes, vidros, caixas, enfim, onde achar melhor, e junte todas as embalagens com os saquinhos plásticos. Veja o que pode ser reutilizado.

Os saquinhos serão usados para depositar o lixo que é produzido em sua casa, e irão para um aterro. O resto, que não pode ser reaproveitado, também, pois você não pode dar outro destino a tudo aquilo, já que são embalagens não retornáveis. Percebeu? Você não comprou sacos de lixo e utilizou os saquinhos duas vezes, pelo menos. Os fabricantes usaram suas embalagens uma única vez e elas não tiveram nenhuma utilidade, exceto a de manter os produtos lá dentro durante o tempo em que ficaram expostos.

As embalagens dos produtos que você compra não são baratas, mas, e daí? Quem paga por elas é você, não o fabricante! Você paga mais caro e joga as embalagens fora, não faz nada com elas. São apenas lixo.

Ah, se eu pudesse acreditar…

Conhecendo o Brasil que os brasileiros me ensinaram a conhecer, DUVIDO que a verdadeira intenção da campanha pelo fim dos saquinhos descartáveis seja a preservação da natureza. Certamente existe alguma mutreta, algum lobby a favor de alguém que quer ganhar muito dinheiro com isso e não pretende botar a cara para levar tapa dos donos das indústrias. E não são os fabricantes de sacos de lixo, pois esses também estão na mira da campanha. Talvez sejam os fabricantes de saquinhos “ecologicamente corretos” que deveriam durar 18 meses, mas duram apenas 2 minutos porque não aguentam o peso das compras, esticam feito elástico e não voltam à forma original.

Mas, que nessa toca tem coelho, isso tem.

 

Artigos relacionados

Leia também

Close
Close
%d blogueiros gostam disto: