Política

Devolvam o meu País!

Nunca, em toda a minha vida, fiquei tão enojado com a situação política no Brasil. Nem me lembro de ter ouvido falar de qualquer época que tenha sido tão vergonhosa para esta Nação. E acredito profundamente que nem Rui Barbosa, quando disse “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e ter vergonha de ser honesto” podia imaginar que nosso País viesse a se transformar nessa balbúrdia que é hoje.

Fui educado para ser justo, contido nos meus julgamentos e prudente ao fazer qualquer afirmação; não sou radical ou preconceituoso, nem propenso à ira, mas, paciência tem limite. Quando se chega ao caos, a uma situação de abuso evidente em que somos tratados como idiotas, não há como continuar em silêncio, a menos que a covardia seja maior que o nosso brio.

Os fatos são tantos e tão comentados, que seria mesmo desnecessário mencioná-los mais uma vez. Entretanto, isso não tem sido suficiente para os cegos e ignorantes que continuam a ver os membros do Partido dos Trabalhadores como deuses que vieram à Terra para nos salvar, ainda que eles próprios sejam vítimas das barbaridades que têm marcado nossa História nos últimos dez anos, tempo em que o Brasil está refém de uma quadrilha.

Não é preciso ser inteligente. Até uma ameba, com QI semelhante ao de uma samambaia de plástico, conseguiria – se soubesse ler e pudesse ver e ouvir – perceber a realidade. Entretanto, ser petista é como ser corinthiano ou religioso fanático, é fechar-se à discussão e defender sua própria verdade até que a morte os leve.

triopetista

Dizem que quem vota no PT é pobre. O PT é o partido do povão! E quem é esse tal povão? Por acaso não são aqueles que dependem de ônibus para ir e voltar do trabalho, os que precisam de vagas em escolas para seus filhos (e para si mesmos), de segurança nos bairros onde moram, por serem os mais perigosos, de hospitais e tratamentos decentes, de remédios mais baratos? Se são essas pessoas, esperem um pouco, vamos raciocinar: povão não é aquela turma que depreda ônibus e o patrimônio público? Não são aqueles coitados que se dizem discriminados e barrados nos shopping centers, por isso combinam aqueles inocentes “rolezinhos” com mais gente do que conseguem reunir os que alegam estar reivindicando melhor condição de vida para todos? Qual é, gente? Isto aqui é o país do faz-de-conta!

As mentiras são tantas que chegam a provocar arrepios. O próprio Partido dos Trabalhadores nasceu de uma mentira. Que trabalhadores o fundaram?

Diz a História que “composto por dirigentes sindicais, intelectuais de esquerda e católicos ligados à Teologia da Libertação, o PT foi fundado no dia 10 de fevereiro de 1980 no Colégio Sion, em São Paulo. O partido é fruto da aproximação dos movimentos sindicais, a exemplo da Conferência das Classes Trabalhadoras (CONCLAT) que veio a ser o embrião da Central Única dos Trabalhadores (CUT), grupo ao qual pertenceu o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, com antigos setores da esquerda brasileira.”

lula

Tá. E os trabalhadores, quem são, afinal? Lula nunca foi trabalhador, enfiou o dedo numa serra para conseguir se aposentar por invalidez; passou metade da vida, ou mais, em campanha, até conseguir o que mais queria, ser Presidente do Brasil. Trocou as camisetas puídas por ternos Armani e garantiu para o resto de sua vida dois carros oficiais com motoristas, seguranças e serviçais em sua casa, todos pagos pela Casa Civil, ou seja, com o nosso dinheiro. Sindicalistas? Me aponte um que trabalhe! O pessoal dos sindicatos faz de tudo para ficar longe do trabalho, essas pessoas passam o tempo cuidando de seus interesses pessoais, andando com veículos que não lhes pertencem, e têm a garantia do salário que lhes é pago por uma instituição particular, seus empregadores. A mamata é tão boa que estão lutando para tornar a contribuição sindical obrigatória. O lobby não dá descanso em Brasília. Eu mesmo já prestei serviços para sindicalistas e fui pago com dinheiro do sindicato. Ninguém me contou, era eu mesmo.

Quem mais? Intelectuais da esquerda…? Faça-me o favor… Quem são os intelectuais deste país, e o que fazem da vida? São músicos? Escritores? Atores? Poxa vida, hein?! Uou! Como trabalham!!! Nunca experimentaram o peso de uma pá cheia de concreto ou de um saco de cimento, né? Nunca precisaram puxar uma carroça com material reciclado para trocar o lixo por comida e vêm pregando a igualdade entre os homens? São um bando de hipócritas, isso sim.

A hipocrisia socialista

Desde criança, não acredito mais em Papai Noel, no Coelhinho da Páscoa, em fadas e duendes; saci, mula sem cabeça e outras lendas. E desde que passei a ter discernimento, não acredito no socialismo. Saibam que isso foi bem antes de derrubarem o muro de Berlim e da China mergulhar no capitalismo.

regimesSempre vi o socialismo como um nome criado para esconder a inveja. É socialista quem deseja ter o que outra pessoa possui mas não tem capacidade de conseguir por seu próprio esforço ou mérito. E mais, o socialista só é socialista enquanto não consegue o que quer; depois ele passa a ser capitalista.

Ok, o capitalismo pode não ser o melhor regime do mundo, mas é, pelo menos mais justo. Ganham os que produzem alguma coisa, os que não têm medo de trabalhar, os que não são folgados e querem que a vaca se aproxime deles para poderem mamar nas tetas.

A arapuca do PT

compra_votosO povão, ignorante feito um avestruz, acreditou naquela figura insistente que se dizia trabalhadora, que falava errado como a maioria dos brasileiros e não se envergonhava disso; achou que estava elegendo alguém que compreendia as necessidades do povão e ia saná-las; ficou satisfeito com a nova condição de vagabundo – seguindo o exemplo daquele que foi eleito – e se contentou com as bolsas de ajuda, a ponto de preferir continuar desempregado a ter um emprego que pagasse pouco; e botou mais filhos no mundo, só para garantir uma bolsinha a mais. E, assim, virou massa de manobra.

Copa, Cuba e Cachaça

Um país que ainda não arrumou sua própria casa não tem que pensar em ajudar outros países que, graças aos pensamentos retrógrados de seus ditadores socialistas, destruíram as deles. Enviar para Cuba cerca de 1,4 bilhão de dólares para a construção de um porto enquanto o Brasil enfrenta problemas gravíssimos com os seus próprios portos, com suas estradas, suas escolas e hospitais não é ingenuidade, é maldade, é sacanagem para com o povo. Fazer um pacto (?) com Cuba para que a ilha envie médicos despreparados para trabalharem em caráter de estágio no Brasil, por R$ 10.000,00 cada, e pagar apenas US$ 400 a eles, desviando o restante para não se sabe onde, é roubo escancarado! Manter um dos mais altos índices de impostos do mundo e não oferecer nem um terço do que outros países oferecem cobrando menos impostos, é um tremendo descaramento! Isto é fazer o povo de palhaço. E além de tudo, o governo ainda quer manter tudo em sigilo, talvez para não ter que explicar por que Cuba só devolverá esse dinheiro a partir de 2027, se não der calote.

cem_dilmasEstou sendo cruel demais? Muito bem, deixemos Cuba de lado por um momento e desçamos um pouco no mapa. Vamos à Bolívia, país conhecido pelo hábito de seu povo, de mascar folhas de coca, onde o presidente é Evo Morales.

Por medida provisória, esta militaresca senhora que ocupa o cargo de PresidANTA da República, arrancou dos cofres públicos a bagatela de 60 milhões (queremos acreditar que tenham sido 60 milhões de reais, e não de dólares), autorizando o conserto de equipamentos de geração de energia que foram doados à Bolívia. O Brasil que enfrente seus apagões da melhor forma possível, mas a Bolívia não pode enfrentar esse tipo de risco.

Se as pessoas tivessem ao menos a curiosidade de acompanhar o que acontece em Brasília, veriam que esse comportamento da PresidANTA tem sido recorrente, ela adora cumprimentar usando o chapéu alheio. Aumenta os impostos, esfola o povo e doa dinheiro para outros países, como fez na África. Em benefício de quem? Do povão que a colocou lá em cima? Não, bando de idiotas! Se alguém está ganhando com isso não somos nós. E, podem apostar, alguém está.

2014 – O ano em que perderemos contato (com a realidade)

Estão armando um circo que não tem tamanho para ludibriar o povo brasileiro. Fizeram o Zé Povinho acreditar que a Copa do Mundo será um trampolim para o Brasil se colocar ao lado dos países mais ricos. Chamaram arquitetos da “panelinha”, convocaram a Odebrecht (sempre ela), conclamaram o povo para ajudar de graça na construção de estádios que estão custando no mínimo dez vezes mais do que custariam em qualquer lugar do mundo ou fora dele. Um estádio desses construídos na Lua talvez ficasse mais barato. E não tem importância se a cobertura de um deles cair na cabeça do público. Isso já aconteceu com os operários, eles foram enterrados e ninguém mais se lembra do assunto.

Quem vive nas cidades onde haverá jogos que se prepare. Uma garrafinha com 500 ml de água vai custar R$ 10,00, ou mais. É hora de enriquecer! Vai faltar transporte para todo mundo, os hotéis – com diárias abusivas – estarão lotados. Não será surpresa se faltar água e/ou energia elétrica, e as filas serão um escândalo à parte, como torre de Babel, com pessoas falando línguas diferentes. Provavelmente, os estrangeiros terão preferência.

Pensou que você seria favorecido, povinho imbecil? Você vai é ficar mais pobre. Mas, vai poder se divertir, sem trabalhar (olha que luxo), e assistir a todos os jogos durante um mês inteiro. O país já não funcionou até agora, pois está esperando o carnaval passar, e vai parar de funcionar por mais um mês, inclusive com um recesso especial das escolas e políticos, para ver futebol, porque é disso que você gosta, não é?

urna_eletronicaNo tempo restante, enquanto estiver discutindo os resultados dos jogos com os amigos numa mesa de boteco, comentando sobre a idiotice daqueles que foram aos estádios e deixaram uma fortuna em favor da FIFA, deixando contas a pagar, você poderá assistir à propaganda política gratuita com todos os expoentes desse cenário. O que vale é a alegria efêmera que só um joguinho de futebol pode dar… De repente, a PresidANTA decide comprar o resultado final e o Brasil põe mais uma estrela na camisa da seleção. Aí é sair pro abraço e fazer três dias de festa sem dormir, enchendo a cara e fazendo bagunça na Avenida Paulista. Afinal, pra que serve o dinheiro se não puder ser gasto? Principalmente quando não é necessário fazer força para tê-lo?

Pensando assim, um banquetezinho a mais lá no Maranhão cairá muito bem, e não fará muita diferença…

Na política, não espere novidades, a mesmice continua, os candidatos serão os mesmos de sempre, incluindo este ícone inominável, esta guerreira, esta audaciosa dama que se veste de vermelho e atende pelo nome de Dilma Rousseff. Você, que gosta de moleza, é bem capaz de votar nela de novo! Mas, se não votar, não se preocupe; as urnas eletrônicas, blindadas e sem emitir comprovante do seu voto, cuidarão de mantê-la no cargo. Então, você poderá gozar de mais quatro anos de circo, fazendo seus planos para 2016, com outro carnaval, outra eleição e com as Olimpíadas!

Brasileiro é bem brasileiro

Depois de tudo isso, em novembro, o povão começa a pressão sobre seus patrões para receber o 13º salário. Os bancários começam a baderna antes, em setembro, com aquela palhaçada dos banqueiros que se repete todos os anos. Vai haver greve de novo. E desta vez pode ser pior. As empresas – e os bancos – tiveram que liberar o pessoal nas férias (emendando com o carnaval) e durante a Copa. Produzindo menos, ganharão menos e terão mais dificuldade (ou menos vontade) para pagar o 13º salário. Aí o brasileiro se mexe!

Se o socialismo é tão bom e o capitalismo é tão ruim, por que não vemos americanos fugindo para Cuba?

Quero meu país de volta

corrupcaoNão peço muito, quero apenas que os níveis salariais voltem aos patamares da década de setenta; que o governo não crie mais programas protecionistas tão falsos quanto uma nota de três reais; que as facilidades para compra de imóveis voltem a ser como eram na época do BNH; que o projeto Minha Casa Minha Vida não seja “comprei minha casa, perdi minha vida”; que os carros tenham preços justos e os impostos sejam menores; que os políticos tenham vergonha na cara e honrem suas famílias e os votos que receberam; quero sentir de novo aquele aperto na garganta quando ouço o Hino Nacional, e acompanhá-lo em pé, em posição de respeito; quero ter orgulho ao falar do meu país quando converso com estrangeiros, sem invejá-los; quero que as pessoas tenham boa formação para entenderem o que se passa em torno delas; quero que elas aprendam a ser educadas e não exibam seus carros velhos com alto falantes potentes durante a madrugada; quero que aprendam música, como eu aprendi, na escola, e descubram que funk não é música; quero que surja alguém realmente sério e comprometido, capaz de definir as grades curriculares para as escolas conforme a conveniência dos estudantes, e para seu bem, e não apenas para preencher escalas e ganhar dinheiro. Quero de volta a disciplina, o respeito, a consideração, a honra, os valores que nos foram roubados, pois sei que só assim teremos um país bom para todos, não somente para um bando de safados.

cocandoSe este desabafo não causa nenhum efeito em você, tudo bem, combinemos assim: experimente fazer uma “vaquinha” quando estiver passando por graves problemas e veja quanto você consegue arrecadar. Depois, lembre-se dos sem-vergonha que desviaram milhões que não lhes pertenciam, e que vivem de caviar e champagne francês em aviões fretados às nossas custas, e do valor que eles conseguiram arrecadar com as doações de fanáticos para pagar suas multas. Se você achar que isso é natural, certamente você é um petista! E, sendo assim, é daqueles que gostam de levar a vida coçando o saco.

Nota: Acho que perco um tempo precioso escrevendo este blog, tempo que eu poderia aproveitar para realizar coisas pessoais, e até descansar, já que passo boa parte da noite sem dormir quando faço isto, sem prejuízo do meu trabalho. Mas, não consigo agir como a maioria, que considero covarde e limitada, e que se acomoda diante da tevê para ver o que estão fazendo os “heróis” de Pedro Bial, as “guerreiras” do Faustão ou os “ídolos” de sua novela preferida, calando-se diante de tantos absurdos. Amo o Brasil, não isto em que ele foi transformado.
Tags

Artigos relacionados

Leia também

Close
Close
%d blogueiros gostam disto: